terça-feira, 10 de janeiro de 2012

Aprenda a programa $Part - 04

Bem vindos algoritmizeiros (acabei de inventar essa expressão =x) a mais um post da sérieAprenda a Programar.
Hoje, iremos nos aprofundar um pouco mais na pseudo-linguagem portugol, e a partir de agora será necessário para um melhor acompanhamento, que todos já tenham o VisualG instalado na máquina.
Se você é marinheiro de primeira viagem, de uma olhada nos outros posts da série:
Então vamos ao que interessa!

Todo e qualquer algoritmo, terá sempre um Nome, Declaração de variáveis, Início e Fim. Na estrutura abaixo:

Algoritmo “nome-do-seu-algoritmo”

VAR
nome-da-var: tipo
nome-da-var2: tipo
INICIO
|
|
|
|
FIMALGORITMO

Ok, entendi o “Nome” “Início” e “Fim” mas…

A declaração de variáveis, é uma parte obrigatória no portugol, assim como em outras linguagens de programação como C por exemplo.
Ela é necessária para que o interpretador entenda que aquela palavra é uma variável, além de ser útil em muitos casos, para que não dê um erro em seu programa futuramente devido a um erro de digitação, acusando de imediato onde está o erro.
Na estrutura do Portugol, dentro da seção VAR, declaramos a variável da seguinte maneira:
Nome-da-var: tipo
ex:
meunome: caractere
Ainda sobre a questão de variáveis, não vou entrar em muitos detalhes, pois as mesmas foram explicadas no post anterior.

Na tela Inicial do VisualG, já temos a estrutura de nosso portugol pronta, como expliquei no início do post.
algoritmo “olá mundo”
var
inicio
escreva(“Olá Mundo!”)
fimalgoritmo

escreva é uma palavra reservada do portugol, como expliquei no Aprenda a programar #3.
Sua função é escrever na tela o texto entre ” ” (aspas)
Se você está utilizando o visualg, ao digitar este código e apertar F9, o código será executado, e você verá que estará escrito na tela apenas a frase: Olá Mundo!

Porque ainda não utilizamos nenhuma.
No código acima, como vocês podem ver, foi utilizado apenas um minúsculo pedaço do que podemos fazer em portugol.
No algoritmo a seguir, vamos fazer o uso da função leia() e de variáveis.
algoritmo “leianumero”
var
num: inteiro
inicio
escreva(“Digite um número: “)
leia(num)
escreva(“O número digitado é: “, num)
fimalgoritmo

Foi declarado a variável num, como inteiro. Ou seja, poderá receber qualquer número não-fracionário (-2, -3, -20, 0, 1, 2, 40, 18…)
Em seguida, o algoritmo irá solicitar ao usuário que digite um número, escrevendo na tela a seguinte frase: Digite um número:
Se vocês notarem, há um espaço após os : e antes da “, isso é necessário para que o cursor dê o espaço desejado.
Como falei em um post anterior da série, o computador não é inteligente, ou seja, você tem que explicar tudo a ele, passo a passo.
leia(num) irá aguardar com o cursor na tela até que o usuário digite um número inteiro e tecle enter.
num é a variável que declaramos no início do algoritmo, lembram?
E finalmente, o resultado.
escreva(“O número digitado é: “, num)
É importante notar, que no escreva, tudo o que estiver entre aspas, vai ser tratado como um texto qualquer, então para retornarmos o conteúdo de uma variável, fechamos primeiro as aspas, colocamos uma vírgula e digitamos o nome da variável, para só então fechar o parenteses.
Testem o algoritmo acima no VisualG, e vejam o resultado.

Galera, que tal treinar mais um pouco…
  1. Crie um algoritmo que leia 2 números e mostrem o resultado.
  2. Crie um algoritmo que leia o nome e a idade de alguém, e mostre na tela o que foi digitado.
Dica: no exercício 2, terá que ser declarado duas variáveis, uma do tipo inteiro e outra do tipocaractere. Se houver dúvidas, de uma olhada no post anterior.
Depois de criar o algoritmo, entrem na filosofia do Software Livre, compartilhe seu código conosco!
Porque não postar seu código nos comentários para ajudar quem tem dúvidas? Existem diversas maneiras de chegar a uma solução a partir de um algoritmo!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

............