quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Guia de Referência do Nmap (Página do Manual)


Guia de Referência do Nmap (Página do Manual)


O Nmap (“Network Mapper”) é uma ferramenta de código aberto para exploração de rede e auditoria de segurança. Ela foi desenhada para escanear rapidamente redes amplas, embora também funcione muito bem contra hosts individuais. O Nmap utiliza pacotes IP em estado bruto (raw) de maneira inovadora para determinar quais hosts estão disponíveis na rede, quais serviços (nome da aplicação e versão) os hosts oferecem, quais sistemas operacionais (e versões de SO) eles estão executando, que tipos de filtro de pacotes/firewalls estão em uso, e dezenas de outras características. Embora o Nmap seja normalmente utilizado para auditorias de segurança, muitos administradores de sistemas e rede consideram-no útil para tarefas rotineiras tais como inventário de rede, gerenciamento de serviços de atualização agendados, e monitoramento de host ou disponibilidade de serviço.

A saída do Nmap é uma lista de alvos escaneados, com informações adicionais de cada um dependendo das opções utilizadas. Uma informação chave é a “tabela de portas interessantes”. Essa tabela lista o número da porta e o protocolo, o nome do serviço e o estado. O estado pode ser aberto (open), filtrado (filtered), fechado (closed), ou não-filtrado (unfilterd). Aberto (open) significa que uma aplicação na máquina-alvo está escutando as conexões/pacotes naquela porta. Filtrado (filtered) significa que o firewall, filtro ou outro obstáculo de rede está bloqueando a porta de forma que o Nmap não consegue dizer se ela está aberta (open) ou fechada (closed). Portas fechadas (closed)não possuem uma aplicação escutando nelas, embora possam abrir a qualquer instante. Portas são classificadas como não filtradas (unfiltered)quando elas respondem às sondagens do Nmap, mas o Nmap não consegue determinar se as portas estão abertas ou fechadas. O Nmap reporta as combinações aberta|filtrada (open|filtered)e fechada|filtrada (closed|filtered)quando não consegue determinar qual dos dois estados descrevem melhor a porta. A tabela de portas também pode incluir detalhes de versão de software quando a detecção de versão for solicitada. Quando um scan do protocolo IP é solicitado (-sO), o Nmap fornece informações dos protocolos IP suportados ao invés de portas que estejam abertas.

Além da tabela de portas interessantes, o Nmap pode fornecer informações adicionais sobre os alvos, incluíndo nomes de DNS reverso, possível sistema operacional, tipos de dispositivos e endereços MAC.

Um scan típico do Nmap é mostrado em Example 1, “Uma amostra de scan do Nmap”. Os únicos argumentos que o Nmap utiliza nesse exemplo são -A, para habilitar a detecção de SO e a versão, -T4 para execução mais rápida, e os hostnames de dois alvos.
::::Guia de Referência::::
Notas da Tradução
Sumário das Opções
Especificação de Alvo
Descoberta de Hosts
Fundamentos do Escaneamento de Portas
Técnicas de Escaneamento de Portas
Especificação de Portas e Ordem de Scan
Detecção de Serviço e Versão
Detecção de SO
Temporização (Timing) e Desempenho
Evitando e enganando o Firewall/IDS
Saída (Output)
Opções Diversas (Miscelânea)
Interação em Tempo de Execução
Exemplos
Bugs
Autor

Nenhum comentário:

Postar um comentário

............